Após barrar público, Japão também proíbe voluntários estrangeiros na Olimpíada

A exceção deve ficar por conta de 500 pessoas com habilidades ‘excepcionais’ que deverão ser autorizadas a trabalhar no evento

Dois dias depois de anunciar o veto à presença de público estrangeiro durante os Jogos Olímpicos de Tóquio, o Comitê Organizador do evento informou nesta segunda-feira, 22, que os voluntários de outros países também não poderão trabalhar na Olimpíada. A exceção deve ficar por conta de 500 voluntários com “habilidades excepcionais”, mas mesmo esta medida ainda está em discussão.

Leia mais: “Público estrangeiro é vetado dos Jogos Olímpicos de Tóquio”

O diretor-executivo do Comitê Organizador dos Jogos, Toshiro Muto, lamentou a decisão, mas disse que ela é necessária neste momento para evitar a disseminação do coronavírus no país.

Segundo dados preliminares, cerca de 600 mil ingressos haviam sido comprados por pessoas que moram no exterior e queriam acompanhar a Olimpíada. Todas elas serão reembolsadas, segundo os organizadores.

Programados inicialmente para o ano passado, os Jogos de Tóquio foram adiados para 2021 por causa da pandemia de covid-19. Eles serão disputados entre os dias 23 de julho e 8 de agosto. A Paralimpíada acontece de 24 de agosto a 5 de setembro.

Leia também: “Governo japonês defende Olimpíada de Tóquio sem público estrangeiro”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *